Quem foi que disse que a monogamia é a regra e que deve funcionar para todo mundo? Se disse, precisamos rever, porque a verdade é que para muitos casais essa estrutura não dá certo. É hora de abrir mão do preconceito e entender que podem haver várias formas de viver um relacionamento, desde que todos estejam à vontade e que haja respeito e sinceridade. Já ouviu falar em relacionamento aberto?

Puxe o banquinho e pegue um café, que vamos conversar sobre as dicas fundamentais para o relacionamento aberto dar certo! Vamos lá?

Como “definir” um relacionamento aberto?

Ser humanos e sua necessidade de colocar em caixinhas e rotular todo tipo de comportamento, não é mesmo? Mas entendemos que é da nossa natureza, então vamos falar um pouco sobre o que é e o que não é um relacionamento aberto.

O relacionamento aberto é, basicamente, uma maneira de viver e estar em uma relação afetivo-sexual. Nesse modelo, o casal tem a possibilidade de viver outros relacionamentos sexuais, individualmente, com outras pessoas.

Isso quer dizer que, para ambas as partes, não há exclusividade. O casal que se propõe a viver esse tipo de relação sabe que o parceiro/a tem outros parceiros/as. Entretanto esse “terceiro” elemento não tem contato com a estrutura do casal.

Quando a terceira pessoa é incluída no relacionamento afetivo-emocional-sexual, estamos falando sobre poliamor, mais uma possibilidade de vivenciar o amor.

Como fazer um relacionamento aberto dar certo

Bom, agora que sabemos o que é e o que não pode ser definido como relacionamento aberto, vamos conhecer algumas dicas fundamentais para que essa estrutura funcione para o casal e não se torne um peso — liberdade é a palavra-chave para quem se propõe a viver esse modelo, hein?!

1. Diálogo, honestidade e respeito

É verdade que essa dica vale para todos os casais sejam eles monogâmicos ou não. Sem diálogo, honestidade e respeito, não há amor que sobreviva. Mas, para os casais que optam por viver um relacionamento aberto, essas três palavras se tornam mais que primordiais para que tudo corra bem.

Ao abrir o relacionamento, é importante que ambos estejam de acordo com as premissas desse tipo de relacionamento. Aqui, é importante ter um diálogo franco e sincero com o parceiro ou parceira. Dar nome aos sentimentos e emoções é uma ótima forma de aumentar o vínculo entre vocês e deixar claro o que vai acontecer e o que você busca.

Mantenha seu parceiro ou parceira sempre a par do que acontece em seu coração, assim não haverá motivos para ciúmes e comparações, o que mina qualquer relacionamento.

E, por fim, seja respeitoso/a. Siga as regras estabelecidas com atenção e cuidado. Cuide do seu emocional e também do seu parceiro/a. Embora o relacionamento seja aberto, o relacionamento principal deve sempre ser o de vocês.

2. Regras claras

Regras! Todo relacionamento aberto deve ter muito claro suas regras do que pode e o que não pode. Assim, ambos conseguem viver a fluidez do relacionamento sem o risco de magoar a outra parte — não negligenciem isso. Se preciso, escrevam as regras em um local a que vocês tenham acesso constante.

Não burlar e nem esquecer é o segredo para que o relacionamento aberto seja pleno para todos. É claro que cada casal terá suas próprias regras, já que cada história é única, mas separamos alguns pontos importantes para vocês dialogarem na hora de delimitar as regras:

  • vocês vão contar um para o outro com quem transaram?
  • podem transar com amigos e/ou conhecidos um do outro?
  • relacionamento com ex está permitido? Lembre-se que o ex é, muitas vezes, um elo de sentimento emocional, o que pode ser maléfico para esse novo relacionamento.
  • é permitido dormir com a pessoa que se está transando? Muitos casais entendem que dormir junto traz uma carga emocional muito maior que sexo. Por isso, é importante entender como essa questão funcionará no relacionamento de vocês.
  • existirá um limite de vezes em que cada um poderá sair com outros companheiros/as?
  • e sair mais de um vez com determinada pessoa? Pode ou não pode?
  • como devem ser os cuidados com a saúde de cada um? Sexo só com camisinha, regularidade de exames de sorologia, etc.

Não se prendam a somente essas questões, avaliem o relacionamento de vocês e o que é importante para cada um. A hora de falar é agora!

3. Falem sobre ciúmes e todos os sentimentos

Pode ser que alguém se sinta enciumado em determinado momento. É difícil não se comparar, principalmente quando se sabe com quem seu parceiro também saiu. Por isso, é importante ter abertura para falar sobre os sentimentos e, principalmente, aqueles que não são agradáveis de sentir: ciúmes, raiva, medo, insegurança.

A partir dessas conversas vocês vão, juntos, refinando as regras, definindo novas e vendo o que funciona ou não na história de vocês.

4. O que será considerado traição

Outro ponto importante é deixar muito claro o que não será tolerado nesse modelo de relacionamento. O que será considerado traição, ou seja, com potencial de machucar e até mesmo terminar o relacionamento.

Ficar com amigo/a do/a companheiro/a? Transar mais de 1x com a mesma pessoa? Ter intimidade afetivo-emocional? Sair para locais onde haja pessoas conhecidas do casal? Trocar mensagens ou adicionar em redes sociais?

Tudo isso é importante para que o casal garanta a saúde emocional de todos os envolvidos.

5. Exclusividade emocional para o casal

Envolver-se sexualmente é muito diferente de se envolver afetiva e emocionalmente com outra pessoa. Para alguns casais esse é um ponto que pode ser considerado traição. É importante que ambos tenham em mente que o casal-base (o casal principal) são vocês. E, portanto, o tempo de qualidade juntos, assim como toda a intimidade que o um relacionamento constrói deve ser compartilhado entre vocês dois.

A gente não consegue controlar os sentimentos, é verdade, mas caso algum dos dois se apaixone por outra pessoa nesse contexto, é fundamental deixar a outra parte ciente do que está acontecendo. Honestidade, sempre!

O relacionamento aberto é uma forma de viver o amor tão válida quanto qualquer outra. Ter autoconhecimento e senso de responsabilidade por todos que estão na relação é indispensável. Além disso, é importante lembrar que ninguém deve estar em um relacionamento aberto de forma obrigatória. Para dar certo, todos devem estar de acordo e confortáveis com a situação.

Gostou do tema do artigo? Quer saber mais sobre relacionamento aberto, sexo e comportamento? Acesse nosso site e confira nossos produtos de sex shop

Sobre o Autor

Waleviska é empreendedora e proprietária da empresa DSS Distribuidora Sex Shop. Além disso, acredita que quanto mais se fala sobre sexo, mais tabus e dúvidas vão sendo desconstruídos. Pretende ter uma ligação direta com todas as leitoras que queiram entender mais sobre o mundo do prazer.

Visualizar Artigos