Você já ouviu falar em preservativos femininos? Já pensou em experimentar? Apesar de pouco popular, ele existe no mercado brasileiro desde 1997. Entretanto, seu uso quase não é difundido e poucas pessoas conhecem suas vantagens e os tipos de camisinha feminina que existem.

Pensando na falta de informação a respeito desse preservativo, preparamos este post para falar mais sobre suas vantagens, assim como apresentar os tipos de camisinha feminina que você pode encontrar nas farmácias e sex shops. Continue a leitura!

O que é a camisinha feminina e como ela funciona

O preservativo feminino, assim como o masculino, possibilita um sexo mais seguro, prevenindo contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e também evitando uma gravidez indesejada. A diferença entre eles são os materiais: o masculino é feito de látex e o feminino de poliuretano, que é um material mais fino e que causa menos alergias.

A camisinha feminina, em média, tem 15 centímetros de comprimento e oito de diâmetro. Ela vem com dois anéis — um móvel que fica na parte interna e outro que fica na outra ponta. Este segundo anel é aberto e cobre a vulva. Durante o ato sexual o homem introduz o pênis dentro do anel.

Quais os principais tipos de camisinha feminina

O preservativo feminino ainda é pouco conhecido e, por isso, não existem muitas opções além do tradicional, diferentemente dos masculinos. No entanto, algumas variedades menores e mais fáceis de usar estão sendo desenvolvidas. Uma delas possui o formato de um tampão íntimo que se dissolve ao entrar em contato com a mucosa vaginal. A camisinha se expande dentro da vagina e pequenas espumas ajudam a mantê-la no lugar.

Outra novidade é o modelo chamado de “Cupido”. Ele possui um tipo de espuma que ajuda a inserir a camisinha dentro da vagina. Tem aroma de baunilha e vem nas cores transparente e rosa. Outros tipos de camisinha feminina são as “Origami”, que são feitas de silicone e possuem formato ovalado. No interior da vagina elas se expandem como o “fole de uma sanfona”.

Como usar a camisinha feminina

Colocar o preservativo feminino não é um bicho de sete cabeças como parece. Para usá-lo é preciso, primeiramente, reconhecer os dois anéis: o interno e o externo. O primeiro é feito com uma esponja e pode ser retirado, porém, deve ficar na parte interna da camisinha.

O anel externo tem a função de proteger a vulva e manter o preservativo no lugar. Para inseri-lo basta segurar e apertar o anel interno em formato de oito, isso facilita a introdução na vagina. Depois, escolha uma posição confortável — agachada ou em pé com uma das pernas dobradas — e introduza o anel em formato de oito com o dedo indicador até chegar ao colo de útero.

O anel externo deve ficar em torno de três centímetros para fora da vagina. Após o ato sexual é preciso segurar o anel e puxá-lo com cuidado para não deixar nenhuma secreção entrar em contato com a vagina.

Quais as vantagens e desvantagens

A principal vantagem, sem dúvida, é que a camisinha feminina pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual, não sendo necessário parar o sexo para inserir o preservativo. Outras vantagens que podem ser citadas são:

  • material mais resistente que o látex;

  • causa menos alergias e é mais lubricada;

  • maior proteção contra DSTs, pois protege a região da vulva e impede o contato do pênis com a vagina;

  • estimula o clitóris durante o ato sexual;

  • não aperta o pênis;

  • possibilita o sexo mesmo durante a menstruação.

A desvantagem da camisinha feminina está na dificuldade de encontrá-la. Esse preservativo ainda é pouco conhecido e comercializado. No entanto, é possível consegui-lo em qualquer posto de saúde, já que ele é distribuído, assim como o masculino, gratuitamente.

Os tipos de camisinha feminina disponíveis no mercado, apesar de pouco conhecidos, são uma ótima forma de proteção contra várias DSTs e também contra a gravidez. Vale a pena testar e investir sempre em proteção antes de qualquer ato sexual.

O que achou do nosso artigo? Para não perder nenhum dos nossos conteúdos, curta nossa página no Facebook e confira mais posts como este!