“Eu preciso pagar o INSS autônomo?”. Essa é uma das principais dúvidas de profissionais que trabalham por conta própria, como é o caso dos revendedores. A resposta para a pergunta é: sim! O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é uma autarquia ligada ao Ministério da Previdência Social — Instituição pública que tem como objetivo conceder direitos trabalhistas aos contribuintes assegurados.

O INSS, portanto, visa recolher valores referentes a benefícios laborais, como pensão, aposentadoria, entre outros. Portanto, por questões de segurança de direitos, recomenda-se ao trabalhador autônomo contribuir com o INSS por inúmeras vantagens. Confira o post a seguir e descubra quais são as principais:

Receber auxílio-doença e auxílio-acidente

No caso de trabalhadores que precisam se ausentar do trabalho por motivos de doença ou acidente, os contribuintes do INSS recebem benefícios pagos até a data de retorno ao trabalho. Qualquer doença que afete diretamente o desempenho laboral poderá ser validada como necessidade de afastamento. Tudo dependerá da constatação médica para, posteriormente, conceder a liberação do auxílio temporário.

Em relação a acidentes, englobam-se nessa categoria todos aqueles que aconteceram dentro ou fora do ambiente de trabalho. A diferença do auxílio-acidente é que as pessoas beneficiadas pelo valor correspondente podem continuar trabalhando, apesar de possuir algum tipo de limitação.

Ter direito a salário-maternidade

Muitas mulheres autônomas se preocupam com o trabalho quando resolvem engravidar, pois, não sabem ao certo como ajudar com o orçamento doméstico durante o período pós-parto. Contribuindo com o INSS, a futura mamãe tem condições de conseguir o salário-maternidade. O processo é simples e com pouca burocracia. Na maioria dos casos, é possível receber o benefício de maneira automática, devido à automatização do sistema INSS.

Contar com aposentadoria por invalidez

Se por motivos diversos o trabalhador está incapacitado de executar atividades laborais de maneira definitiva, o contribuinte pode solicitar a aposentadoria por invalidez. Para recebê-la, é preciso contribuir com o INSS, ao menos, por 12 meses. Além disso, também é necessário passar por perícia médica para assegurar que, realmente, se trata de uma situação irreversível.

Saiba como contribuir com o INSS

Para contribuir com o INSS sendo autônomo, você precisa fazer inscrição no PIS/NIT, como contribuinte individual, e escolher um tipo de categoria com base nas opções de valores e benefícios que o segurado tem direito, preencher a Guia da Previdência Social (popularmente conhecido como “carnê do INSS”) e pagá-la.

Viu como o INSS autônomo é uma importante ferramenta para quem trabalha por conta própria? Vale dizer que, em caso de maiores dúvidas em relação ao INSS, à Previdência Social e outras questões sobre o trabalho autônomo, consulte um escritório de contabilidade de sua confiança. Procure sempre estar por dentro dos seus direitos e deveres como profissional.

Se você gostou do nosso post acerca da importância e benefícios do INSS autônomo, assine nossa newsletter para obter conteúdo exclusivo sobre o mundo dos revendedores e empreendedores individuais! Além disso, você também receberá, em primeira mão, as mais recentes dicas e novidades sobre o mercado erótico! Você não vai ficar de fora dessa, não é mesmo?